Empreendedores brasileiros estão fazendo cada vez mais sucesso (e faturando alto!) em Portugal. Não sobram histórias de pessoas que deixaram o país onde nasceram, cruzaram o Atlântico e abriram negócios lucrativos e atraentes.

Um deles é do paranaense Aroldo Schultz, da empresa de turismo Schultz Portugal, que faz pacotes de viagem não só para o país onde fixou residência, como também para a França, Espanha e Itália. E logo vai levar europeus para o Brasil!

Portugal Online Oficial - O brasileiro Aroldo Schultz, diretor da Schultz Portugal, anuncia contratação de diretor
O brasileiro Aroldo Schultz, diretor da Schultz Portugal, anuncia contratação de diretor

Schultz inclusive ganhou destaque na imprensa de Portugal ao anunciar a inauguração de novo escritório e a contratação de um diretor de outgoing para a empresa em Lisboa.

Aroldo Schultz, inclusive, já foi personagem de uma entrevista exclusiva feita pelo Portugal Online com pessoas que resolveram se mudar para Portugal em busca de qualidade de vida e segurança depois de levar alguns “sustos” na cidade onde morava, em Curitiba (PR). Assista o vídeo abaixo a partir de 4min52seg.

Casal brasileiro dorme tranquilo em Portugal

Outra história de sucesso que ganhou destaque na revista Pequenas Empresas Grandes Negócios é a do casal Leon Netto e Rachel, fundadores da Casa do Sono, rede especializada na venda de colchões.

Visitar site

O casal já tem cinco lojas em Lisboa e planeja abrir outras unidades em breve. Segundo a reportagem da PEGN, a rede chega a faturar 100.000 euros por mês -- algo em torno de 450.000 reais.

Não pense que as coisas foram fáceis para Leon e Rachel, que no começo enfrentaram dificuldades para conseguir alugar uma loja. Leia a reportagem completa aqui: http://bit.ly/casadosono

Mercado da saudade pode “enganar” empreendedor

Reportagem do jornal O Globo, do Rio de Janeiro, conta a história empreendedora de Neko Pedrosa e Verônica, que abriram franquia de cervejaria no badalado bairro do Chiado, no centro de Lisboa. Imagem: Reprodução

Esqueça essa história de roda de samba, churrasco, forró, tapioca, brigadeiro e tudo o que lembra o Brasil.

Pode até parecer um bom negócio no começo, mas o “mercado da saudade” está perdendo espaço em Lisboa, cidade cada vez mais globalizada, com turistas (e consumidores!) do mundo todo.

Pelo menos é essa a conclusão inicial que tiramos depois de ler a reportagem do jornal O Globo sobre o casal brasileiro Neko Pedrosa e Verônica, proprietários do bar Delirium Café, no badalado bairro do Chiado, no coração de Lisboa.

Eles não revelam investimentos, mas garantem que o aluguel no Chiado foi o que mais pesou na conta até agora. Também, pudera: Portugal, e principalmente Lisboa, estão se tornando os destinos preferidos de turistas do mundo inteiro.

E a cerveja, ao contrário da tapioca e do brigadeiro, é universal! Saúde, Neko e Verônica. Bons negócios!